Início » Sensibilidade ao sol: a dupla dinâmica de exercícios para esse problema

Sensibilidade ao sol: a dupla dinâmica de exercícios para esse problema

Por |2018-12-13T16:44:33+00:0029 de junho de 2018|1 Comentário
3.6 (72%) 5 votos

Sensibilidade ao sol: você deve conhecer ao menos uma pessoa com essa queixa! Os efeitos mais comuns desse problema são dores de cabeça e dificuldade para abrir os olhos na claridade!

Dessa forma, em alguns dos casos essas dores e a dificuldade de permanecer em ambientes iluminados são, sim, sintomas de algum distúrbio visual. No entanto, a verdade é que na maioria da vezes é um enfraquecimento da pupila (por onde entra e sai a luz do sol) causado pelo mal uso dos nossos olhos.

Hoje, além de estarmos cada vez mais longe da luminosidade natural o que também reflete na nossa saúde visual, não costumamos relaxar nossos olhos da forma correta.  No entanto, com a prática diária de dois exercícios – em especial – é possível diminuir a sensibilidade ao sol! Essenciais para modular a qualidade da nossa visão, a prática do Sunning e Palming, dois movimentos que alternam situações de claro e escuro, vai fazer muito pela sua visão!

Sensibilidade ao sol: dê luz aos seus olhos!

Você sabia que a luz solar é o melhor (e mais barato!) alimento para os seus olhos? Assim, é por meio da exposição correta aos raios solares que conseguimos fortalecer nossa visão. E – ao mesmo – tempo combater a sensibilidade ao sol. No entanto, nós sabemos que – nesses tempos modernos – nós ficamos muitas horas em ambientes fechados com iluminação artificial. E o que é mais preocupante: com luz artificial. Sem falar no uso constante de computadores e celulares!

E ao irmos para os ambientes externos, lançamos mão de mais uma “proteção” dos olhos com o uso de óculos de sol. Assim, tudo isso equivale dizer que estamos sempre visualmente acomodados, ou seja, na nossa zona de conforto! E é isso faz nossos olhos sensíveis à luz.

 

Luz do sol para fortalecer a íris

Ao longo do tempo, o hábito de ficar sempre em ambientes com luz artificial e usar óculos escuros prejudica a visão. Dessa forma, a nossa íris (responsável por abrir e fechar a nossa pupila), um músculo que se contrai e relaxa de acordo com a quantidade de luz que entra nos seus olhos, se enfraquece porque passa grande parte do tempo dilatada por falta de luz intensa e natural.

O resultado dessa falta de movimentação da íris é o enfraquecimento dessa estrutura. Dessa forma, ela não terá mais a potência de antes para contrair e controlar adequadamente a entrada de luz em seus olhos, causando a famosa sensibilidade à luz do sol.

 

 

Sensibilidade à luz: faça um banho de sol nos olhos e depois relaxe!

O exercício que eu recomendo para tratar sensibilidade ao sol é o Ensolar / Sunning ou banho de sol nos olhos. Com cinco minutos de prática por dia, você pode diminuir bastante a sua sensibilidade à luz. Os resultados podem ser sentidos em poucos dias!

Além da sensibilidade à luz, um dos efeitos da pupila não “fechar” de forma correta é a perda de foco da visão. Isso porque quando nós tentamos prestar atenção em um objeto menor ou em separado a tendência é criarmos no olho a mesma função da luneta. E, assim, passamos a enxergar por meio de um pequeno túnel.

Leia sobre:  Usar Óculos: Não Dependa Deles Para Tudo na Vida!

Assim, de frente para o sol, feche os olhos e vire a cabeça lentamente de um lado para o outro. Quando chegar ao lado direito, cubra seu olho direito com a mão direita em formato de concha. Sem apertar, somente com ela pousada sobre o olho.

Palming: o exercício para descansar sua visão
Assim, ao mesmo tempo que precisamos da luz do sol, necessitamos também do escuro, quando a pupila se dilata. Dessa forma, é justamente os contrastes de iluminação que fortalecem a íris, que abre e fecha a pupila. Só que é quase impossível ter esse contraste de luz ou a falta dela hoje em dia, pois passamos quase que o dia todo em ambientes fechados, e por outro lado nossas noites são cada vez mais iluminadas de forma artificial.

Passo a passo do Palming

Esfregue uma mão na outra e depois cubra os dois olhos com as palmas das mãos para fazer o Palming. Não aperte, faça conchinhas e tampe os olhos com as palmas das mãos, não com os dedos. Sempre sem apertar.

Faça no mínimo seis minutos de Palming pelo menos de uma a duas vezes por dia. Apoie os cotovelos porque senão você vai se cansar. Respire profundamente porque isso vai renovar sua energia vital e seu relaxamento.

# MINHA DICA
Tenha carinho e gratidão pela sua visão, independente do seu problema, pois você é capaz de mudar uma situação que não é boa porque você tem olhos e essa máquina maravilhosa pode e merece ser bem cuidada!

 

IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação.Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.

Quer saber mais e receber dicas como essa com exclusividade? Faça parte da lista VIP colocando seu email abaixo.

Um comentário

  1. Maria Zenir de Oliveira Florianópolis sc 06/07/2018 at 11:23

    Ótimo muito bom vou fazer os exercícios tenho 66 e uso óculos desde 35 anos já faz cinco anos que eu não faço mais as minhas sobrancelhas porque eu tiro os óculos não emchergo muito é muito triste costurar também é difícil em tecido preto só com muita claridade e mesmo assim se torna difícil.vou fazer com muito zelo os exercícios pois quero ter uma visão de Aguiar . muito obrigada Dra tudo de bom para você e sua equipe de trabalho.Deus abençoe sempre.

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão