Início » Operação de Catarata: Você Sabe Quais São os Riscos?

Operação de Catarata: Você Sabe Quais São os Riscos?

Por |2018-09-25T21:14:02+00:0025 de setembro de 2018|1 Comentário
3.5 (70%) 16 votos

Operação de Catarata tornou-se algo banal nos dias de hoje. Isso é um fato. Um estudo sobre os processos judiciais sofridos pelos médicos oftalmologistas revelou que a maior causa das reclamações dos pacientes estavam relacionadas à cirurgia de catarata, cerca de 65,7%. Enquanto outros 11% ficaram insatisfeitos com a cirurgia refrativa.

Os casos de processos ocorreram em razão da perda ou redução significativa da visão após os procedimentos. Fico imaginando os casos que não chegam até mim, ou então que não entram na justiça. Provavelmente são muitos, infelizmente.

Infelizmente também, eu venho presenciando de forma rotineira – desde a época que atendia em meu consultório — histórias de perda ou redução de visão após cirurgia de catarata. E, desde então, o que mais ouço é: se eu soubesse dos exercícios visuais antes, eu provavelmente não teria perdido a visão deste olho.

Você conhece os riscos desse tipo de procedimento?

Veja bem, é maravilhoso poder contar com a tecnologia. E a cirurgia de catarata é indicada — principalmente — em casos de Catarata Congênita (em bebês), e quando se encontram em estágios muito avançados.

No entanto, o fato é que, com exceção das crianças que já nasceram com catarata, e nesses casos a cirurgia de catarata é benéfica, precisamos lutar para preservar nossos cristalinos com a prática da terapia visual.

Leia sobre:  Curso Olhos de Águia: Reserve sua Vaga para a Última Turma de 2018!

Dessa forma, quero deixar claro que não sou contra a cirurgia, mas, sim, contra ela ser indicada indiscriminadamente, para pessoas que tem uma visão que funciona, que leem, dirigem, e tem a possibilidade de recuperar o cristalino por meio de exercícios visuais.

Por isso, meu objetivo aqui é alertar para os riscos desse tipo de procedimento que vem sendo — muitas vezes — tratado como inofensivo.

Todo procedimento tem riscos, por mais seguro que pareça. Inclusive a cirurgia de catarata. Por essa razão, geralmente um olho é operado antes, e o outro só após verificar se não ocorreram algumas das complicações abaixo:

Catarata secundária

Opacificação da cápsula posterior do cristalino, camada fina, preservada após a cirurgia lazer. Ocorre como se fosse uma segunda Catarata, em cerca de 30% dos casos. Isso segundo pesquisa da universidade de Harvard (“The Aging Eye: A Special Health Report from Harvard Medical School”, Ed. Fine, Laura C. M.D e Heier, Jeffrey S. M.D., copyright 2006, Harvard Health Publications, Boston, MA.).

Vazamento pela incisão
Podem ocorrer vazamentos pelos cortes feitos na córnea durante a cirurgia de catarata. Em alguns casos precisam de pontos para serem corrigidos.

Infecção pós operatória ou endoftalmite
Inflamação ocular desencadeada por infecção que pode ser observada como dor intensa, vermelhidão, edema palpebral, opacidade corneana e exudatos evidentes no vítreo, às vezes podendo necessitar de vitrectomia (retirada do vítreo).

Leia sobre:  Diabetes: saiba como ela afeta a saúde dos seus olhos

Glaucoma

Uma porcentagem pequena das pessoas desenvolve Glaucoma (lesão decorrente do aumento da pressão intraocular) após a cirurgia de catarata.

Descolamento de Retina
Particularmente o que mais verifico ao longo da minha experiência com o método Self-Healing. Muitas vezes, em míopes ou diabéticos, mas já presenciei casos em que a pessoa não tinha histórico algum de problemas visuais anteriores. De acordo com estudos, um paciente submetido à cirurgia de catarata tem 2.3 vezes maiores chances de descolar a retina comparado com a população normal.

Edema macular cistóide
Os tecidos da macula podem inchar, associado a sintomas de embaçamento, distorção visual e fotofobia. Ocorre de 4 a 6 semanas de pós-operatório. As chances de melhora espontânea são grandes. Porém, 0,5% a 2% dos pacientes que tiveram baixa de acuidade visual terão déficit visual permanente, com alterações maculares por lesão dos fotorreceptores.

Lente descentralizada
A lente artificial pode não se posicionar bem, causando visão turva, falta de foco ou visão dupla. Além disso, não é raro ocorrer por lacerações decorrentes da cirurgia, ou acidentes.

Terapia Visual Ajuda a Evitar a Operação de Catarata

Assim, se você já se submeteu a cirurgia de Catarata, os exercícios visuais são de grande valia. Isso porque também preservam a saúde dos olhos. Além disso, a terapia visual diminui as chances das complicações ocorrerem.

IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação.Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.

Quer saber mais e receber dicas como essa com exclusividade? Faça parte da lista VIP colocando seu email abaixo.

Um comentário

  1. MARIA DE FÁTIMA 29/09/2018 at 00:13

    ESTOU PRA SER OPERADA DE CATARATA DE UM OLHO AGORA EM OUTUBRO DE 2018. O OUTRO OLHO EU JÁ FIZ DOIS ANOS ATRÁS. E AGORA FOI QUE EU OUVI E VI SOBRE VOCÊ..
    PELO QUE EU ENTENDI EM UM VÍDEO SEU, SE ENTENDI, ESSE OLHO QUE EU JÁ FUI OPERADA O MÚSCULO IVES DELE, PERDEU SUA FUNÇÃO.
    ENTENDI TAMBÉM QUE NÃO É BOM TER OS OLHOS DESBALANCEADOS, COMO É O MEU CASO.
    QUERO SABER SE É BOM EU FAZER ESSA CIRURGIA DESSE OUTRO OLHO?
    OU SERÁ MELHOR EU FAZER ESSES EXERCÍCIOS? EU VEJO AS COISAS AMARELADAS MAS VEJO.
    DEVO LHE DIZER QUE DEPOIS DA CIRURGIA DESSE UM OLHO, EU NÃO PRECISEI MAIS USAR ÓCULOS NEM LENTES,
    PORÉM APARECE MOSCA VAREJEIRA AINDA,

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão