4.4 (88.42%) 19 voto[s]

O Glaucoma afeta os olhos de forma silenciosa – quase como um inimigo invisível – e por ser assintomático é considerado uma enfermidade visual perigosa. A pressão intraocular elevada é um fator de risco significativo para o desenvolvimento de glaucoma, afetando o nervo óptico, importante estrutura dos olhos responsável pela transmissão das informações visuais ao cérebro. O Glaucoma envolve a perda de células da retina e provoca perda progressiva da visão periférica.

Essa mudança na pressão ocular, que só pode ser detectada por meio de exames específicos realizados por um médico oftalmologista, resulta em um dos sintomas clássicos desse problema que é a perda do campo visual periférico. É como se o portador da doença enxergasse por uma espécie de túnel.

O que é o Glaucoma?

Dentro do olho existe uma câmara chamada “câmara anterior”, ela fica bem ali entre sua córnea e seu cristalino. Nela, circula um importante líquido chamado humor aquoso, responsável por levar nutrientes, anticorpos e várias substâncias muito importantes para o funcionamento da visão.

Para você entender como é essa doença, pare por um segundo e imagine uma pia. Imagine que a torneira se abre, a água escoa dela e só não enche porque existe uma boa drenagem, nesse caso o ralo. Mas imagine que esse ralo esteja entupido ou que seja menor que a vazão necessária dessa água. E a pia, então, começa a encher.

A situação na câmara anterior é um pouco pior ainda já que ela é fechada e em certo momento, quando muito cheia, ela não tem para onde deixar o humor aquoso sair. O resultado disso é o aumento da pressão na câmara. No vídeo abaixo, há uma simulação didática de como é esse processo:

Essa pressão chega ao nervo óptico, restringindo-o e acontecendo o aumento da escavação. E isso faz com que o nervo perca fibras, e as mais superficiais, as primeiras a serem prejudicadas, são as responsáveis pela visão periférica.

É por isso que os casos de pressão aumentada quase sempre começam com a perda de campo visual periférico.

O Glaucoma afeta o campo visual periférico.

 

Sintomas do Glaucoma

Um dos principais sinais de que sua visão pode estar sofrendo com o Glaucoma é a constatação de uma progressiva perda visual periférica, com o surgimento de manchas escuras na visão lateral. Isso porque as fibras mais superficiais do Nervo Óptico – responsáveis pela visão lateral – ficam afetadas. Também é bastante frequente a visão embaçada e que os olhos fiquem lacrimejantes e vermelhos e que o portador da doença sinta dor nos olhos e dor de cabeça.

Além da perda visão, seus olhos podem se ressentir demais com o próprio tratamento convencional para a doença. Em geral, ele é feito com a aplicação de vários tipos de colírios para Glaucoma, o que frequentemente resulta em efeitos colaterais intensos e incômodos. O uso desses colírios medicamentosos deixam os olhos vermelhos, irritados e inchados.

Tratamento para Glaucoma

Como disse antes, o Glaucoma é uma doença silenciosa. Por isso, é imprescindível que você mantenha em dia suas visitas ao oftalmologista e nunca, em hipótese alguma, deixe de acompanhar o seu tratamento com um médico. No entanto, há uma saída alternativa com os exercícios visuais, que poderão controlar o Glaucoma de forma natural. Posso lhe assegurar que não faltam casos ligados à doença nos quais o método Self-Healing vem surpreendendo muitos médicos e permitindo até que eles possam diminuir as doses de remédios dos pacientes.

Melhor ainda, há casos onde os exercícios para os olhos começaram a serem feitos na fase inicial, junto da suspeita e acabaram por fazer com os pacientes nem cheguem aos colírios, controlando a pressão ocular. E isso até em casos onde o Glaucoma severo já tinha atingido pais e mães e outros membros da família.

Pela minha experiência com o método, acredito que o Glaucoma se desenvolve inicialmente como resultado do uso incorreto dos olhos: tanto de um uso desequilibrado, no qual um olho trabalha arduamente e o outro é reprimido ou não usado, como de um uso desequilibrado de partes diferentes do olho, usualmente forçando o campo central e- ao mesmo tempo- negligenciando o periférico.

Exercícios naturais

Para estimular a visão periférica, separei uma sequência de exercícios visuais:

E abaixo listo alguns exercícios naturais e rápidos que vão auxiliar no tratamento do Glaucoma, para você fazer no seu dia a dia:

Exercício com cartão preto

Para fazer o exercício do cartão preto, você vai precisar de um pedaço de papel preto no tamanho de 5cm x 9cm, e um pedaço de fita crepe. Dobre a fita de maneira que ela cole no papel e no seu rosto, mais especificamente no centro dos olhos, na horizontal.

Com o papel cobrindo a sua visão central, olhe para ele, ou seja, para frente, e preste a atenção em como é a sua visão periférica. Em nossa periferia há células chamadas bastonetes. Estas células são estimuladas pelo movimento. Então, para completar o exercício, abane suas mãos nas laterais de seu rosto, olhe para o papel preto, e deixe sua visão periférica ser estimulada pelo movimento de suas mãos.

Três minutinhos são suficientes para seu cérebro ignorar sua visão central, e ao mesmo tempo relaxá-la, e enviar estímulos para sua visão periférica.

De preferência faça esse exercício utilizando o papel preto, mas ele pode ser feito também sem o papel. Procure abanar as suas mãos na lateral do seu rosto, sem olhar para elas, de tempos em tempos, enquanto lê no computador, assiste televisão. Esse simples movimento das mãos despertará o uso da visão periférica e aliviará as tensões que causamos na visão central.

Olhar perto e olhar longe, piscando os olhos

O exercício de alternar o olhar para perto e longe, combinado com piscadas de olho vão ajudar a movimentar o cristalino e, principalmente, o líquido que precisa ser drenado para reduzir o Glaucoma. Confira na prática como fazer esses exercícios:

Estímulo da visão com luzes

Um outro exercício natural para o tratamento de Glaucoma é a realização de estímulos da visão com luzes. No vídeo abaixo ilustro como realizar esse exercício:

Massagens

Outra técnica muito importante é a massagem, principalmente na região da face e pescoço, pois a diminuirão a tensão muscular ao redor dos olhos, e o aumento de circulação sanguínea, após a soltura do pescoço e vão auxiliar na diminuição da pressão sobre os olhos.

Sunning ou banho de sol nos olhos

As células da retina são fotorreceptoras, ou seja, existem para receber a luz do sol. Por isso, o Sunning é tão importante para a manutenção da saúde visual. A luz do sol é o principal alimento dos olhos. Ao entrar neles, a luminosidade natural movimenta a pupila, abrindo e fechando essa importante estrutura, funcionando como uma verdadeira musculação para os olhos. Por meio desse contato constante com o sol, os olhos vão ficar naturalmente mais fortalecidos, o que vai resultar em uma visão menos sensível à luz.

Depoimentos de quem reduziu Glaucoma

Cláudia conseguiu reduzir o Glaucoma e aumentar a nitidez da visão:

 

Brenda deixou de usar colírios e melhorou a visão para perto:

 

Lilian desmarcou cirurgia após reduzir a pressão ocular:

 

Clelia abandonou os óculos escuros, controlou a ansiedade e pressão ocular:

 

Marlene se dedicou aos exercícios e estabilizou o Glaucoma:

 

Principais dúvidas sobre Glaucoma

Por que o Glaucoma é uma doença perigosa?

Por se tratar de uma enfermidade silenciosa, assintomática, que – se não for tratada – provoca lesão no nervo óptico, estrutura responsável por transmitir as informações visuais ao cérebro. Em geral, o portador de Glaucoma não percebe de imediato que está perdendo a visão periférica. Isso só acontece em estágios mais avançados da doença.

O que causa o Glaucoma?

O Glaucoma é uma doença provocada pelo aumento da pressão ocular. O humor aquoso, líquido que circula dentro dos olhos, não escoa de maneira correta da câmara anterior, localizada entre a córnea e o cristalino, causando problemas na drenagem e acúmulo dessa substância, o que passa a pressionar a câmara anterior dos olhos.

Quais são os principais sintomas de Glaucoma?

Os sintomas mais importante é a perda da visão periférica, com surgimento de manchas escuras na visão lateral, o que passa a restringir o campo visual. Também é comum que os olhos fiquem lacrimejantes e vermelhos. E que o portador de Glaucoma sinta dor nos olhos e dor de cabeça.

Como é um olho com Glaucoma?

O portador dessa doença visual causada pela alteração da pressão intraocular enxerga como se estivesse dentro de um túnel, o que deixa a visão lateral prejudicada. Também sente os olhos lacrimejantes, vermelhos, em geral, causados pelo uso de colírio para Glaucoma. Outro sintoma comum é dor nos olhos e de cabeça.

Pode fazer cirurgia de Glaucoma?

Existem procedimentos cirúrgicos destinados a diminuir a produção de líquido ou mesmo aumentar a drenagem dele dentro dos olhos, fazendo com a pressão ocular estabilize. Porém, toda cirurgia tem riscos. Veja um vídeo meu com informações relevantes para quem pretende fazer algum tipo de cirurgia nos olhos:

Deixe a sua dúvida nos comentários abaixo!

IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação.Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.