IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação. Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.

Exercícios para a visão definitivamente não é algo normal para o nosso cérebro. Por isso, que ao adotarmos essa prática, há uma certa resistência desse maravilhoso órgão do nosso corpo a se render aos movimentos, pois trata-se de um processo fora da curva. E nosso cérebro atende prioritariamente ao nosso instinto de sobrevivência, o que significa dizer que ele vai “estranhar” tudo o que é muito diferente.

Dessa forma, sempre digo aos meus alunos que eles devem “enganar” (no bom sentido) o cérebro para que ele receba os exercícios do método de tratamento natural da visão. Isso porque quando você inicia os exercícios visuais, o cérebro começa a ficar com medo de você! Sim, ele pensa: preciso parar essa pessoa que está andando de costas, cobrindo a visão central ou periférica. Por isso, que no início da prática é normal sentir um pouco de dor de cabeça, náusea, preguiça e até desânimo.

Exercícios para a visão devem priorizar brincadeiras

Assim, o que digo para meus alunos é que é preciso driblar esses desconfortos iniciais e tirar o cérebro da zona de conforto com brincadeiras, de forma leve, relaxada e mais despretensiosa possível!  Dessa forma, com 10 a 20 dias de exercícios, o seu cérebro vai perceber que você não morreu! Então, naturalmente aumenta o tamanho dessa zona de conforto que mencionei e os exercícios são encaixados nesse novo espaço.

Exercícios para a visão: em caso de desconforto, foque no relaxamento

Caso você sinta alguma dor, tontura ou mal estar com os exercícios, sugiro que volte para focar nos exercícios de relaxamento. Você precisa relaxar, respirar lenta e profundamente e reparar se está fazendo tudo de forma relaxada. Pois, se tiver alguma tensão é bem provável que sinta desconforto.

É necessário que você sinta seu corpo o mais solto possível, ombros, pescoço, mandíbula, língua, tudo bem relaxado. Sem franzir a testa e sem travar os dentes. Faça de forma leve e relaxada, sem forçar, respirando adequadamente, que essa dor, ou desconforto, vai passar. E depois poderá seguir para os outros exercícios. Esse processo pode demorar alguns dias entre o relaxamento e os próximos dias da prática.

IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação.Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.