5 (100%) 1 voto

A diplopia, ou visão dupla, é a condição em que uma pessoa vê duas imagens de um mesmo objeto, o que corresponde mais ou menos ao defeito que na televisão se chama “fantasma”. Normalmente, cada olho produz uma imagem dos objetos, mas o cérebro as funde e as vê como se fossem uma só. Na diplopia o cérebro não consegue reuni-las e as vê como duplas. A diplopia é dita monocular se a visão continua dupla num único olho, mesmo se o outro olho for ocluído e binocular se a visão dupla só ocorre quando se está olhando com os dois olhos e desaparece se um dos olhos for ocluído. Fala-se em poliplopia quando são percebidas três ou mais imagens superpostas, de um único objeto.

O grupo no qual Fusako praticou os exercícios e cita no vídeo acontece 2 sábados por mês no Parque Villa Lobos em São Paulo, conduzido gratuitamente pela Dra Tatiana Gebrael e aberto a qualquer pessoa. Para saber as datas dos próximos encontros cadastre-se aqui no site, no topo da página, no seu lado direito.

Diplopia: Caso Fusako Ori Oshi

Fusako Ori Oshi em seu depoimento/entrevista para Dra Tatiana Gebrael conta como com apenas 1 hora de exercícios visuais do método Meir Schneider Self Healing, uma única vez realizados, conseguiu se curar da visão dupla ou diplopia.

Leia sobre:  Depoimento - Caso de melhora da visão com os exercícios visuais do método Self-Healing

https://www.youtube.com/watch?v=NgKh7CotdHQ

IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação.Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.