5 (100%) 1 voto

Baixa visão pode ser um bom “teste” para quem questiona a eficácia do método. Ao longo desse tempo, que venho me dedicando ao estudo do programa, tenho ouvido de muitas pessoas a seguinte pergunta: “Mas, exercícios visuais funcionam para quem tem baixa visão?”. Minha resposta é que se a pessoa consegue ver vultos, sempre há caminhos por onde tentar melhorar com o treinamento para os olhos.

Assim, um dos principais exercícios visuais que ensino para meus alunos e seguidores nas redes sociais com baixa visão é o estímulo das células fotorreceptoras da retina com luzes piscantes. Esse tipo de luz é muito utilizada hoje em festas e shows. Pode ser encontrada em lojas de brinquedos e no comércio popular.

Baixa visão: aprenda a usar as luzes nos exercícios para os olhos

Assim, luzes que piscam ajudam a estimular áreas da retina onde a visão foi perdida. Dessa forma, podem ser utilizadas, por exemplo, nos casos de Descolamento de Retina, Glaucoma, Degeneração Macular. Além de Toxoplasmose, Tromboses oculares e Retinose Pigmentar.

Para usá-las, sente-se primeiro em um ambiente o o mais escuro possível. Empalme (exercício Palming) os olhos por cerca de seis minutos. Cubra o olho mais forte com a mão, um pano ou tampão. Ligue a luz piscante e segure-a cerca de 30 cm do olho descoberto.

Leia sobre:  Use os óculos furadinhos para exercitar a mácula e visão central

Assim, consegue perceber quando está acesa e quando está apagada? Consegue distinguir suas cores? Perceba as nuances de cores, movimentos, ou o simples fato da luz estar acesa ou apagada. Dessa forma, sem sua cabeça se mover ou acompanhar os olhos, mova a luz para os lados, para cima e para baixo. Por isso, perceba até quando você consegue vê-la.

Visualização é tão importante quanto o estímulo com as luzes

Descubra uma área em que a luz fique menos visível ou não visível. Segure a luz em frente a esta área, feche os olhos e visualize (imagine) que você a vê claramente. Abra os olhos e continue olhando para a luz. Repita algumas vezes essa visualização. Perceba se a imagem da luz está ficando mais clara ou brilhante.

Isso porque por meio da através da imaginação você aciona as células fotorreceptoras da retina, tornando-as mais receptivas ao contraste e cores. Já é comprovado por diversos estudos científicos que a imaginação, ou prática mental é capaz até de aumentar a massa muscular. Isso mesmo sem praticar nenhum tipo de movimento, apenas com a força do seu pensamento. Assim, use e abuse deste poder na hora de estimular sua visão.

Relaxe o olho durante o exercício com luzes

Tenha em mente que as células da retina podem se cansar muito facilmente. Assim, se para você meio minuto é muito, então, respeite seu limite. Dessa forma, empalme os olhos para descansar. E depois continue os exercícios para os olhos. Se para você o exercício não causa cansaço, mesmo assim, a cada 3 minutos, pare e faça um palming para relaxar os olhos.

Leia sobre:  Degeneração macular x nitidez: o que será que elas têm em comum?

Nosso sistema visual e nervoso é extremamente complexo. Portanto, sempre digo que podemos tentar antes de declarar que não há nada a fazer pelos olhos das pessoas com baixa visão. Dessa forma, experimente, dê uma oportunidade e um estímulo para seus bilhões de neurônios e células da retina.

Exercícios com luzes piscantes no quarto escuro

Essa é outra opção. Neste caso, faça o mesmo exercício no quarto escuro. Dessa forma, cubra as partes do olho que tem visão e deixe livres as áreas que não têm. Assim, você vai estimular exatamente estes pontos cegos ou nebulosos.

 

 

Veja como meus alunos enfrentaram problemas de Toxoplasmose e Baixa Visão

 

IMPORTANTE

Os exercícios visuais NÃO substituem o tratamento médico oftalmológico convencional. Consulte regularmente o seu oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde visual. Não desautoriza nem desestimula, de forma alguma, a continuidade do tratamento médico oftalmológico.
Em caso de dúvida ou desconforto em seus olhos, procure o médico oftalmologista. Só ele é autorizado a fazer diagnósticos e a receitar ou suspender qualquer tipo de medicação.Não se automedique nem suspenda qualquer tipo de medicamento ou de tratamento sem a autorização do seu médico oftalmologista.