Meir Schneider

tati

Ucraniano, nasceu com diversos problemas visuais: Glaucoma, Astigmatismo, Nistagmo, e Catarata, em suma era considerado legalmente cego. Era filho de pai e mãe surdos.

“Aos 3 anos de idade tomei consciência de minha cegueira. Era um mundo incômodo, tenebroso, sempre escuro” Meir Schneider.

 

Quando completou 4 anos Meir fez sua primeira cirurgia nos olhos para remover a Catarata..

“….as pessoas supõem, geralmente, que ser cego é viver em total escuridão, mas, depois de conhecer a cegueira absoluta com as ataduras que me cobriam os olhos, compreendi que a cegueira é relativa, e que eu tinha um pouco de visão” Meir Schneider.

 

Durante os dois anos seguintes, entre os 5 e 7 anos de idade, Meir foi submetido a mais quatro cirurgias de catarata, que criaram um tecido cicatricial em seus olhos, que constituíram uma obstáculo ainda maior para a passagem de luz.

meir

“Em casa, eu vivia bravo e era rebelde. O modo como meus óculos concentravam a luz em meus olhos era doloroso, e eu os jogava no chão, pisando neles…..a comunicação com meus pais surdos era difícil, e claro que houveram muitos desastres. Quando meu pai e eu saíamos juntos, muitas vezes eu me perdia. Ele ficava parado, choramingado, mas ele não podia me ouvir…Era preciso um bom samaritano para perceber o problema e nos reunir”….” Meir

“desde a minha infância, até a adolescência nunca aceitei ser o “deficiente”, bem no fundo, eu tinha um sentimento diferente” Meir

 

Meir sentia que quando se concentrava em usar seus olhos, e o que tinha de visão neles, conseguia atingir alguns progressos. E foi com 16 anos que entrou em contato com alguns exercícios visuais do oftalmologista pioneiro na área Dr. William Bates.

Hoje (2010), Meir Schneider, com 57 anos, recuperou uma boa porcentagem de sua visão, vive uma vida normal, e possui carteira de motorista sem restrições nos EUA.

O método Self-Healing, criado por Meir Schneider, ajuda desde 1975 muitas pessoas ao redor de todo o mundo a ter esperança, e se recuperar das mais diversas patologias visuais e corporais

estimulação visual